Idioma

14 de out de 2012

VELHA INFÂNCIA

            Quem na infância nunca esperou ansioso o dia 12 de outubro? É nele que se comemora o dia das crianças, data ao qual eufóricos ganhávamos presentes como doces, brinquedos ou até roupas (apesar que nem todos gostavam de ganhar isso).   
            Os anos passaram e nos tornamos jovens, adolescentes e enfim adultos. Muitos lembram com saudades daqueles tempos, já outros nem fazem tanta questão. Mas é bom olhar o passado e ver como éramos felizes com tão pouco. Lembrar é viver, mas não podemos retornar ao passado. Por isso não devemos deixar nossa criança interior morrer. Temos que ter nossos sonhos, sempre que possível sorrir e brincar com as situações que a vida nos proporciona. Só assim poderemos tirar um pouco deste peso que, com o tempo se torna árduo para qualquer um.           
            Escrevi um poema que fala um pouco destes tempos, tempos em que éramos crianças:





SAUDADES DE SER CRIANÇA


Lembro-me dos tempos de criança
Quando tudo era apenas diversão
E eu corria, pulava, ria e gritava
Independente do motivo ou ocasião
Eu podia, pois eu era um brincalhão

Lembro-me dos tempos de criança
Quando tudo era imprevisível
Fugia do banho e do escuro
Tinha até um amigo invisível
E um plano que era infalível

Lembro-me dos tempos de criança
Quando tudo parecia um sonho
Podia ser príncipe ou até herói
Diferente desse lugar estranho
Que dia perco e outro dia ganho



            Agradecimento especial a Nathália F. Cherém, por ter feito a ilustração para este post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário